28 fevereiro 2017

Eu e minhas aflições



Há momentos em nossas vidas que são marcados pela ausência, ausência de recursos materiais, ausência de afeto, ou até mesmo uma breve ausência de sonhos. Nestes momentos nos sentimos sós.
Em alguns momentos aquilo você mais se apoia, simplesmente vai embora. Há momentos em que a tragédia desce sobre você. Momentos em que você receberá a ingratidão. Momentos que serão apenas entre você e Deus. Deus e você. Sua mente não compreenderá o que está havendo, seu coração se sentirá moído e a vontade de continuar andando pode parecer que já não existe mais.
Neste momento então, Deus te carregará no colo, tomará em seus ombros e te abraçará tão fortemente, tão carinhosamente, que você passará por tudo isso e se tornará ainda mais forte. Se tornará exemplo. Será o instrumento de Deus na vida dos que também pensam em desistir. Você será a luz de Deus onde há escuridão. Você será cheio das palavras ternas, porque o próprio Deus foi o consolo no seu coração.
As aflições que pareciam estar te matando, que parecia determinar seu fim, serão apenas uma forma de trazer vida aos propósitos de Deus. Confie. Aguente mais um pouco, porque a promessa de Deus não falha.

#QUEASSIMSEJA #LUTANDO #TÁDIFÍCL #LÚPUSNÃOÉESCOLHA 
#DIASRUINS #AFLIÇÃO #FÉ #DEUS #APRENDENDOCOMOLÚPUS

17 fevereiro 2017

Coincidência, Destino ou Acaso?


A vida é um misterioso roteiro, irônico ou drama. Quase sempre escreve certo por linhas tortas e em outras escreve errado por linhas retas. É como uma trama aberta, com acontecimentos enredados que um autor desenrola aos poucos com a colaboração de seus personagens. Dependendo de nossos caminhos e desempenhos, nossos papéis podem ser ampliados, encurtados ou seguir o script do destino, cumprindo o que estava determinado do início ao fim. Porém as vezes não é bem assim. Principalmente com a gente. E sei que todas vão concordar, pois vem me dizer que existe vida mais instável e confusa do que a de quem convive com o Lúpus?! ( Só acho né rsrsrsrrs).
Quando nada parece fazer o menor sentido, mas está repleto de significados, tudo se esvai de repente, submergindo pelos redemoinhos do destino.Assim também acontece com incontáveis pessoas que um dia viram a esquina e não voltam mais para suas casas e famílias e para suas intrincadas e anônimas histórias. Eu gostaria de ter a coragem delas. E a força também. 
Em um mergulho, um terremoto, um assalto, uma crise de dor… Tudo pode acabar em minutos, segundos, a realidade parecer ficção fantástica e a morte, abrupta, se assemelhar a carma ou missão. Nessas horas, não há tempo para despedidas ou declarações, mas certamente sobra espaço para saudade ou arrependimentos. O que não foi feito e dito, mas poderia ter sido… O que foi dito e feito, mas não deveria… O que foi vivido de mais sublime e importante… O destino, que mais parece um golpe de azar, vem no encalço dos que precisam completar suas evoluções espirituais.
Quando nos deparamos com fatalidades alheias, inevitável pensar em como a vida é fugaz, que pode escapar de nossas mãos e na importância de vivermos o hoje da melhor forma possível, sem perder tempo com besteiras. Viver é um risco que temos que correr, mas acima de tudo é uma lição que precisamos aprender, entre o imponderável do acaso ou do destino e as previsíveis consequências de nossas decisões. Nosso livre arbítrio (e isto inclui como tratamos o livre arbítrio dos outros) determinará nosso crescimento ou atraso e o que teremos pela frente.
Acredito que os principais fatos de nossas vidas ocorrem quando precisam acontecer, assim como encontramos as pessoas mais importantes porque necessitamos delas. As provações e como as encaramos decidirão nossos caminhos. A maior parte deles, para o bem ou o mal, já está traçada. Nem sempre, porém, será fácil reconhecê-los, pois podem se esconder por labirintos e incluir armadilhas. Nossas estradas possuem bifurcações estratégicas, com duas ou três opções de rotas – os nossos diferentes destinos.
Placas convidativas para atalhos ou outras paragens aparecem para nos confundir. Tempestades alagam a pista para nos fazer derrapar. O motor aquecido ou uma pane elétrica nos detêm no acostamento. Toda a sorte (ou azar) de problemas pode acontecer e ficar breu, frio e deserto. Podemos nos manter seguros, sabendo de cor e salteado o mapa de nossos desejos e metas. Na dúvida, perdidos, usamos o GPS de nossas experiências e intuição ou saímos a esmo, até gostando da adrenalina. Algumas vezes retrocedemos para retomar um rumo que ficou para trás.
Há momentos, porém, que estamos na hora e no lugar certos ou escapamos da hora e do lugar errados, como num passe de mágica. Todas as peças, todos os atos, parecem se encaixar como num quebra-cabeças, como novelos entrelaçados em uma mesma trama. Se retrocedermos nossos passos no relógio, veremos como surpreendentemente os apressamos numa direção ou os atrasamos até prosseguir. Nosso radar, mais sensível do que de costume, capta os sussurros do destino e então, teimando contra tudo o que nos desmotivaria, nosso coração nos impulsiona até ele.
Como explicar quando um passageiro desiste de um voo no avião que vem a cair e um casal se conhece e se apaixona em meio a inacreditáveis coincidências? A vida é intercalada pelo que podemos ou não evitar, ciclos naturais e muitos capítulos misteriosos. Mas não basta aguardar de forma passiva pelo “o que tem que ser será”, nem ignorar, sabotar, o que nos chama. O destino pode se curvar, flexível, frente a escolhas, pensamentos e atitudes, numa relação de causa e efeito. Ou se quedar sobre nós, inevitável, como parte de um roteiro pronto – talvez reparação para desacertos e desencontros de outras vidas.
Certo é que todos temos o destino que precisamos, na medida certa de nosso merecimento.
 Trechos tirados de Resiliência Humana


Eu acredito que na nossa estreita visão sobre a vida e suas consequências cabe a nós, e somente nós decidir se vai tomar o caminho do nosso destino, ou pegar esses 'atalhos' que podem transformar nossa história se fazendo irreversível. Sei que muitas vezes a vontade de pegar o atalho nos sacode e se não tivermos força, serenidade, calma e fé somos capazes de mesmo não querendo mudar todo o rumo de uma vida que já foi desenhada por Deus. 
Eu acredito e sigo o meu Livre Arbítrio. E você?
#Lúpus #Aprendendocomolupus #MeuDiario #Resiliência #Fé #escolhas #Vida 


13 fevereiro 2017

De cara nova!


Confesso que eu era avessa a mudanças. De certa forma eu gosto da rotina, de saber onde eu estou pisando, de me sentir segura. Mas eu descobri que as melhores coisas estão fora da minha zona de conforto e que se eu quiser resultados diferentes preciso tomar novas atitudes. Preciso perder o medo de arriscar e de por a cara a tapa.
Eu precisei chegar no meu limite para descobrir que podia ir ainda mais longe. Quando a vida começou a ficar amarga eu tinha duas opções: ou eu me acostumava, ou eu mudava. E foi aí que eu entendi que o mundo ao meu redor não se transforma a meu favor, a mudança precisa vir de dentro. Dentro de mim. Vi que cabe somente a mim desejar mudar e provar a mim mesma que sou capaz de me reinventar e surpreender muita gente.
Recomeços são lindos, quando fica muito difícil de virar a página o melhor mesmo é escrever um novo livro, começar do zero. Tudo novo… de novo! – e que bom que é assim! Não dá pra apagar o passado, é verdade, algumas marcas ficam pra sempre. Mas o tempo cicatriza qualquer ferida, elas deixam de doer e ficam ali apenas pra te lembrar que graças a elas hoje você é uma pessoa melhor. E por isso hoje eu apresento a vocês a nova cara do meu Blog! Estou recomeçando talvez mesmo do zero a me colocar em primeiro lugar na vida. Estou mudando meus princípios, meu jeito de ser e agir, pensar e calar. 
A vida te ensina a ser forte, mas não se esqueça que o seu destino é ser feliz. Que fique para trás então o que não te pertence mais, reinvente a melhor versão de você. E novas tempestades podem até surgir no meio do caminho, mas você já aprendeu que sem chuvas não há flores. Não desista quando tropeçar, aprenda a recomeçar. 
Bem Vindos novamente!!!!
Aprendendo com o Lúpus - Diário de Ana Paula Gewehr Heinze


" Coisas frágeis quebram. Mas também cortam! " - Por Muryel Oliveira


12 fevereiro 2017

Todos podem esquecer, eu não! 11 ANOS DE VIDA!

Deus, eu agradeço pelo dia de hoje: 12/02/2017!!!! ~ Alguns podem não entender o significado do dia de hoje para mim. Hoje completo 11 anos de uma nova vida. Há 11 anos atrás eu estava entre a vida e a morte... conforme relato da mãe agora aqui do meu lado essa hora eu estava no lugar da minha salvação porém eu estava morta, desfigurada com falência múltipla dos órgãos dependendo apenas da vontade Divina em decidir meu destino. Dependendo também, da decisão de uma mulher forte, decidida, especial, amável e CORAJOSA: MINHA MÃE LOIVA!!! Graças à ti estou aqui hoje ao teu lado na nossa casinha desfrutando de coisas que só mesmo duas malucas gostam, e sabemos disso. Hoje completo mais um ano de vitórias.
Sabemos que minha batalha não terminou, que estamos passando atualmente por uma fase turbulenta e de muitas decisões na minha saúde. Mas mãe, lembra de ontem: " Tudo tem uma razão de ser...” E você me ensinou a aceitar as coisas como elas são, as dificuldades como aprendizado, o sofrimento como experiência e as vitórias como merecimento. Eu te agradeço por não ter desistido de mim no dia 12/02/2006.Agradeço também por tudo que eu vivi e que me possibilitou chegar até aqui, que me fez ser quem eu sou. Agradeço pelos bons momentos que me fizeram celebrar a vida, e agradeço pelos momentos difíceis que me fizeram crescer. Agradeço por tua força.
Senhor Deus, eu Lhe agradeço por nunca ter me abandonado e por nunca ter me deixado abandonar a minha fé, por nunca ter me deixado fraquejar. Eu sei que o Senhor tem um plano para a minha vida, e quando me sinto muito aflita, eu apenas rezo e entrego a minha vida em Suas mãos, e só posso agradecer, porque o Senhor nunca me desamparou. 



Meu Deus, em um ano, eu tenho 365 motivos para agradecer, pois cada novo dia que amanhece em minha vida, é uma nova benção que eu recebo do Senhor.
Obrigada meu Deus, por me amar e me abençoar, mesmo com todas as minhas imperfeições! Gratidão Senhor por ser meu apoio nesses dias tão difíceis que estou passando.
Parabéns pra mim!!!! E que eu tenha muitos anos a comemorar essa data!!!! Obrigado a todos os meus amigos que se fizeram presentes nesses 11anos (quantidade não tenho muita, mas os que tenho sei que são verdadeiros), me dando força, alegrias, companhia... me fazendo ver a importância de uma verdadeira amizade. Agradeço a minha família por tudo. Por serem apoio quando de angústias e sofrimento eu vivo. Por serem anjos quando as forças me faltam. Por serem duros quando a vontade de desistir bate a minha porta. Por sempre estarem ao meu lado em todos os momentos, principalmente nas dificuldades. Vocês sabem a importância de cada um para mim. Não vou citar nomes, pois não caberia aqui. Porém, quem vivenciou e vivencia minha luta sabe o quão importante são em minha vida.




Lúpus não é um câncer. Não sei se o que vou escrever será entendido da forma como deve ser, mas tenho certeza de que as Lúpicas me entenderão e das minhas palavras talvez consigam por pra fora muita coisa que já deveria ser dita às pessoas desinformadas que talvez por falta de conhecimento ou até por falta de sensibilidade nos ‘protocolam’ como “Maria das Dores”, “Exageradas” , “Fingidas”, entre tantas outras coisas absurdas que todos os dias temos que ouvir, calar e sofrer. Lúpus não é câncer, mas é tão grave ou até mais grave que o câncer. Lúpus não é câncer, mas muitas de nós fazemos sim QUIMIOTERAPIAS com imunossupressores para acalmar nossa doença. Quimioterapia sim!! Errado é quem pensa que só quem tem câncer sofre. Sofre os terríveis efeitos colaterais de medicações que nos destroem mas precisamos para que nosso organismo funcione e nos deixe vivas. Perdemos cabelo também sabiam? É. E temos Lúpus. Ficamos carequinhas, com as bochechas enormes e caras de Traquinas. Dias de cansaços horríveis junto com vômitos que nos enfraquecem e nos colocam no chão. Nossas roupas deixam de servir do dia pra noite. Nossa auto estima some inesperadamente. A vontade de morrer vem atormentar nossas noites em claro. Lúpus MATA. E o pior de tudo: LÚPUS NÃO TEM CURA.  Fazer o tratamento adequado hoje em dia está difícil porque nossas medicações são muito caras, e não estamos recebendo do Governo o que nos é de direito. Matando assim muitas borboletas ainda jovens e sonhadoras. É duro ler isso. Escrever isso. É duro amanhecer e ver que perdemos mais uma guerreira, porque ela não teve a mesma chance que a gente, de conseguir comprar a medicação, de ter um plano de saúde que ainda funcione e libere nossas infusões e quimioterapias para acalmar nossos glóbulos que insistem em brigarem entre si. Mas mais duro é sofrer o preconceito. Tenho certeza de que de todas as nossas dores, a pior é a da decepção. Gente como dói essa dorzinha. E o mais interessante é que ela vem de quem menos esperamos. Já falei mil vezes que dor não tem cara. Ou tem? Ou deveria ter? Sofremos por calarmos e guardarmos nossas dores só pra nós com medo de que não acreditem se falarmos. Não podemos estar sorrindo, não podemos estar vivendo, saindo, dançando, pulando, comemorando!! Não... somos condenadas pro resto de nossas vidas a viver na penumbra da nossa dor silenciosa, porque se você está ‘doente’ você não pode viver. Não é assim que a maioria das pessoas pensam? Infelizmente é. Cabe a nós decidir quem vai viver a nossa vida e a nossa dor. Hoje eu completo mais um ano de dores, mais uma ano de batalhas, exames, novos especialistas na minha equipe. Já são 11 anos vivendo como se a vida fosse uma dádiva, um presente. E mesmo não tendo tudo o que eu quero, sou grata a Deus por tudo o que eu estou vivendo, sentindo e provando. Se cheguei até aqui é porque o plano do cara lá de cima pra mim é aqui, é agora, é a vida!!!!! 

Que eu tenha sempre coragem e sabedoria para seguir a minha luta. 
Ana Paula Gewehr Heinze
12 de Fevereiro de 2017






02 fevereiro 2017

Agora vai- 2017 entrando em ação

Olá borboletinhas amadas do meu jardim e amigos queridos!!!! Cá estou euzinha de volta. Como havia dito na minha última postagem, tirei 12 dias de 'férias' gerais!!! Da minha cidade, do dia-a-dia ajudando meu irmão na empresa dele, dos exames, dos médicos, das chatérrimas viagens a Porto Alegre pra ambos... afffssss ! Voltei a vida de uma Lúpica, com sua nada mole rotina e com uma imensidãoooooo de problemas a serem resolvidos. 




É engraçado como a gente pensa que pode enganar a vida ou fugir das voltas que o mundo dá. Só pensa né, porque não tem como se enganar de uma dor que se sente, ou de uma notável falta de ar ao simples movimento no banho. É impressionante como tudo pode mudar num segundo, seja uma vida, uma história, um pensamento, uma dor que não se sentia.  Basta uma palavra, um sinal ou uma ação pra modificar por completo o que se achava que era o certo ou estava certo. Mas aí que nos enganamos, nada nessa vida é certo, e aí que está a graça de viver. Viver é uma aventura onde somente os corajosos são capazes de ir adiante, sem medo das metamorfoses. O que ontem era, hoje já não é. E o que hoje é, amanhã já não mais será. Entendem? Ontem a Ana era mais forte, hoje ela continua forte mas com novas 'fraquezas' . Tem dias que a vontade de sumir, ficar isolada de tudo e todos, silenciar, achando que isso vai me livrar desses medos e novas dores. Aí você acha que "vive", quando na verdade se esconde do mundo, do novo e das mudanças, só que infelizmente assim eu não estarei vivendo. 

Viver requer se desapegar do mundo material, desapegar das ideias fixas e estar sempre adepto às mudanças.Ter coragem. Ser um amante sem medo das voltas que o mundo dá. Das barreiras que o Lúpus impõe. Estar aberto ao novo sempre, ao que pode acontecer. 






Então vivo dias nesse novo ano em que preciso acreditar que tudo que acontece é por alguma razão e para algum crescimento físico e espiritual meu. Com dias bons, com dias péssimos... 
Assim, a vida pode me surpreender, seja ela de um jeito bom, seja ela de um jeito ruim. Mas isso cabe a gente decidir o que vai ser e como vai ser. Vou seguir meu coração e suas vontades e peço a Deus pra ter forças e continuar minha luta. 
Como eu sempre costumo dizer, a vida é uma caixinha de surpresas, mas se você for um pouco mais corajosa e chacoalhar essa caixinha, verá que ela é repletas de deliciosos brindes e aprendizados maravilhosos!!



Cá estou euzinha de volta ao mundo lilás da borboleta imperfeita em constante metamorfose. Agradecendo pelo primeiro mês de 2017 que já foi superado e confiando minha vida a Deus para que a partir de agora tudo transcorra da melhor maneira possível. A partir de agora volto a publicar minhas novidades aqui no blog compartilhando com vocês tudinho que se passa na minha vida. 

Deixo algumas fotos das férias na praia, onde o protetor solar e o boné foram meus parceiros e minhas medicações foram todas direitinho comigo na minha mala, sem me deixar um dia na mão. Lúpus pode matar!! Precisamos fazer a nossa parte para evitar qualquer transtorno. 


Beijos de Luz!!!

Aprendendo com o Lúpus © Copyright 2015 - 2017. - Versão Lovely. Ilustração Angie Makes. - Original de Muryel de Oliveira. Tecnologia do Blogger.